ABNT NBR15575-13 e Etiquetagem PROCEL EDIFICA – Desempenho Ambiental de Edifícios

Ministrado por Cesar Capasso

Arquiteto e Urbanista desde 1986, Professor de Faculdades de Arquitetura e Urbanismo desde 1995, Mestre em Ciências Ambientais desde 2005, sócio proprietário da Vector Ambiental (www.vectorambiental.com.br) desde 2006.

Dados GeraisAdesão e MatrículaObjetivosJustificativasMetodologiaReferências BibliográficasDúvidas e Informações

Curso Livre

Área de Conhecimento: Gestão Ambiental do Espaço Construído

Número Total de horas/aula: 30

Público Alvo: Arquitetos, engenheiros, técnicos, estudantes e demais interessados em gestão ambiental e desempenho de edifícios.

Início em 23 de Março e término em 25 de Maio

Duração: 10 Aulas (Quartas-Feiras)

Carga Horária: 30 horas

Horário: das 19:00h às 22:00h

Será fornecido certificado de participação informando carga horária total e a porcentagem de presença efetiva do aluno.

Valor do investimento: R$ 610,00.

Forma de pagamento: via PagSeguro em duas vezes sem juros, ou em até 12 vezes com juros




Apresentar os procedimentos presentes na ABNT NBR 15575-13 em cada uma das suas seis partes, aprofundando aqueles relacionados ao desempenho acústico, lumínico e térmico de edifícios habitacionais. Apresentar os Regulamentos Técnicos para Qualidade (RTQ-C e RTQ-R) do INMETRO que permitem o pleito da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia – ENCE – para edifícios habitacionais, comerciais, de serviços e públicos.
Apresentar os instrumentos que podem ser previstos no estudo de um empreendimento e no seu projeto para a melhor abordagem de desempenho acústico, lumínico, térmico e eficiência energética.
Discutir as responsabilidades dos Incorporadores, Projetistas, Fabricantes de Materiais de Construção, Construtores, Consumidores e Administradores pós-obra no processo de produção de edifícios habitacionais.
Discutir a necessidade de implantação e melhoria dos instrumentos de gestão da qualidade para que no processo de construção siga-se rigorosamente o projeto, dominem-se as técnicas construtivas e adquiram-se materiais e sistemas visando à relação preço e desempenho.
Discutir a implementação de programas de manutenção preventiva, manutenção corretiva, de controle do desempenho, do controle do consumo de energia e de água em edifícios.
Discutir a forma como os profissionais do setor devem informar à comunidade consumidora de projetos e produtos da indústria da construção civil sobre a importância da incorporação destes conceitos.
As preocupações relacionadas ao desempenho ambiental e baixo impacto ambiental presentes na sociedade em diversos setores, chegam à indústria da construção civil amparadas por normas técnicas da ABNT e regulamentações do INMETRO.
Está em vigor desde 19 de julho de 2013 a ABNT NBR 15575 – Edifícios habitacionais – Desempenho.
Sendo assim, os profissionais de projeto ao ingressarem com processos de aprovação e solicitação de alvarás de obras nas prefeituras deverão comprovar o desempenho em seus requisitos.
Destaca-se que nos requisitos de desempenho estão incluídos o desempenho acústico, lumínico, térmico.
A partir de então as construtoras deverão garantir ao consumidor o desempenho dos seus produtos dentro dos parâmetros mínimos definidos, o que passa a ser amparado pela lei do consumidor.
O INMETRO também atua no presente momento em questões que reforçaram as preocupações com desempenho ambiental de edifícios.
Faz isso através do Regulamento Técnico da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edifícios Comerciais, de Serviços e Públicos, e do Regulamento que trata especificamente de edifícios Residenciais.
Através dos Regulamentos cada edifício terá uma classificação parcial e final que será apresentada na ENCE – Etiqueta Nacional de Conservação de Energia.
A etiquetagem de edifícios comerciais, de serviços e públicos levará em consideração três requisitos parciais: envoltória, iluminação e condicionamento de ar. Caso ele esteja dentro dos critérios estabelecidos pela portaria terá condição de obter o Selo Procel.
O processo ainda é voluntário, porém, tende a se transformar em compulsório.
Com estas diretrizes normativas, regulamentadoras, e seus reflexos na legislação que trata do consumo de produtos e fornece alvarás de funcionamento, colocam-se desafios e oportunidades para as instituições de ensino, empreendedores do mercado imobiliário, projetistas, empresas da construção civil e indústrias produtoras de insumos, materiais e componentes de sistemas construtivos.
O método de trabalho utilizará:
• Recursos bibliográficos (ABNT NBR 15575-13 nos itens que tratam das questões pertinentes ao temário – RTQ-C e RTQ-R do INMETRO);
• Recursos audiovisuais (apresentações que tratam das questões conceituais e práticas pertinentes ao temário nos programas Microsoft Power Point, Word e Excel e vídeos);
• Pesquisas sobre a prática da aplicação dos preceitos da ABNT NBR 15575 2013 e dos RTQ-C e RTQ-R do INMETRO;
• Discussões em sala de aula (dirigidas pelo professor responsável);
NBR 15575 2013 da ABNT;

Regulamento Técnico da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edifícios Comerciais, de Serviços e Públicos – e de Edifícios Residenciais – do INMETRO;
Contato

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Identifique qual a área ou temas de curso que sejam de seu interesse (obrigatório)